07 setembro 2004

Questões Abertas


Reflexo de um exame contínuo das relações entre a vida monástica e contemplativa e a necessidade de uma expressão espiritual no mundo secular, Questões Abertas (Disputed Questions, em inglês) apresenta uma série de ensaios que exploram a convergência das vidas ativa e contemplativa e o relacionamento das pessoas com os organismos sociais.
Indo de uma descrição da comunidade monástica grega de Monte Atos até a discussão do poder espiritual destrutivo do racismo, Merton consegue ser, ao mesmo tempo, instigante e profundo ao conduzir seus leitores a difíceis questões da existência moderna juntando os valores religiosos tradicionais à preocupação com as necessidades espirituais de nossos dias.


O texto abaixo foi extraído da "orelha" do livro:
 

THOMAS MERTON VISTO POR 
ALCEU AMOROSO LIMA


Não conheço escritor mais completo, nos dias de hoje, do que THOMAS MERTON. Há, sem dúvida, personalidades maiores como teólogos, como filósofos, como poetas, como romancistas, ou como críticos.


Mas um escritor que reúna, ao mesmo tempo, um pouco de tudo isso - como teólogo, filósofo, sociólogo, poeta, prosador e consiga integrar todas essas facetas numa personalidade que sabe dizer o que deve ser dito, com uma agudeza perfeita de estilo, no momento conveniente, tanto para os mais requintados no malabarismo, intelectual (sua poesia é de uma sutileza que desafia os críticos mais penetrantes) como para os que procuram a paz de espírito e a claridade da eterna Sabedoria, — não conheço outro.


Ninguém vê melhor do que ele o mundo moderno. Ninguém sabe melhor escolher as palavras que devem ser ditas ao homem moderno. Ninguém diz, com mais severidade, as verdades, que o homem moderno precisa ouvir. E, entretanto, ninguém o entende e o ama de modo mais profundo nem vive mais longe de uma participação social com o mundo que tão bem conhece, como esse homem de um século que aparentemente abandonou para se fazer trapista! Ou será precisamente porque soube abandonar o século XX, que Thomas Merton chegou, hoje em dia, a compreende-lo de modo tão completo? Creio mesmo que essa compreensão vem crescendo nele à medida que vai crescendo em idade e em distância do mundo em chamas dos nossos dias visto do fundo de sua clausura monástica.

Neste livro de 1960, DISPUTED QUESTIONS, que agora aparece em sua primeira tradução brasileira— ainda pela mão sábia e pura da mesma jovem tradutora monástica — reúne Merton uma série de ensaios publicados desde 1953, entre os quais o que motivou a dramática correspondência que manteve com BORIS PASTERNAK e com que abre este volume.


Você pode comprar um exemplar usado clicando aqui.

Até o momento 10 trechos do livro foram reunidos neste blog. Clique nos links abaixo para visitá-los:

A capacidade de amar
Acumulando bens e satisfações
O “eu” verdadeiro
O mal cometido “para o bem comum”...
O poder do amor
O poder sobre o mundo e a infelicidade
Ouvir as palavras em silêncio
Um amor que nos transforma
Um mundo melhor sem Deus?
Uma mistura de bem e mal

2 comentários:

M. Carvalho disse...

bom dia.
Fantástico estes temas colocados no blog. Levam o nosso pensamento a Deus. Parabéns. Este livro existe publicado no Brasil? Caso afirmativo, qual o titulo e em que livraria posso encontra-lo? Estou no RJ. um fraterno abraço. Deus abençoe. Marquinho

SafTM disse...

O livro foi publicado no Brasil e o título consta de todas as postagens do blog: "Questões Abertas", AGIR, 1963.

É encontrado em sebos e também na internet no site http://www.estantevirtual.com.br/.

Neste momento existem 9 exemplares à venda com preços que começam em R$10. Bom proveito!